E “ela” aceitou….

Finalmente encontrei a minha “Tia do Café”, e em breve vocês a conhecerão aqui no Blog. Mas primeiro tenho que fazer as devidas apresentações. Fico radiante de contar pra vocês que a “Tia do Café” é a pessoa que eu mais queria que aceitasse esse fardo.

 

Acabo de pousar na sua janela

E mesmo sem você notar

Estou aqui porque não consegui

Me distrair por aí

 

Fardo sim, afinal servir café não é tão fácil assim. Tem que compensar a dosagem correta de pó, a temperatura certa da água, pressão da máquina, tudo isso influi na qualidade da bebida que vocês tão respeitosamente vêm sorver das nossas linhas. Enfim, servir café é um fardo e uma arte!!!

 

Seu vidro embaçado

Não me deixa entrar no quarto

Mas o silêncio grita que você não está

Porque não conseguiu ficar sozinha aqui

 

Mas, como estava lhes explicando, fico extremamente feliz que tenha sido a pessoa “certa”, quase tão feliz quanto da primeira vez em que experimentei um bom grão colombiano na torragem de “Juan Valdez”. Sabe aqueles casos em que você nem precisa falar pra que outrem continue o assunto, pois então, com ela funciona assim….

 

O fim da sua linha é o começo da minha

De qual lugar você trará um novo amor

 

De qualquer maneira, vocês vão poder entender do que eu estou falando dentre em breve. Assim que a “Tia do Café” se apresentar e presentear o Blog com seus textos fluidos e, porque não, lânguidos. Não posso me estender também muito nesse assunto para que não corra o risco de deixar escapar sua real identidade, como aquele vapor que sai da válvula quando se acaba de espumar o leite e se deve voltar a temperatura da bomba para a correta filtragem.

 

Tão distantes, enfim…

Sem querer estar assim.

 

Antes que vocês comecem a conjecturar situações fictícias quero deixar bem claro que a “Tia do Café” é apenas uma grande amiga, talvez a melhor que eu tenha encontrado nos últimos anos. E antes que essas cabecinhas se encham de caraminholas, NÃO, não rolou nada entre nós dois (ainda) fomos e somos grandes, gigantescos amigos. Desses amigos que ficam a madrugada toda no MSN criando situações e personagens. Algo como “Seres reais, histórias imaginárias”

 

Ou será que não há nada a fazer

Se ninguém lembra mais

O que era antes de nos conhecer?

 

E é assim que será daqui pra frente. Às vezes eu, às vezes ela, quem sabe de vez em quando nós dois…..o futuro dirá!!! Só posso deixar pra vocês minhas boas vindas a todos e um grande e delicioso mug de Capuccino, quente ou gelado. Apresentem suas preferências. (O Homem do Cafezinho)

 

 

 

PS.: os versos em itálico fazem parte da música Ímã, de Paulinho MOSKA

Anúncios
Published in: on agosto 29, 2008 at 3:58 am  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://frapedecapuccino.wordpress.com/2008/08/29/e-%e2%80%9cela%e2%80%9d-aceitou/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Ai sou curiosa, to me coçaaando de curiosidade pra saber quem eh. hehehehehe

  2. Ah agora q vc tem um blog, vai entender o valor de cada comentário nos posts e vai passar a comentar no dos amigos, não vai? 🙂


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: